fbpx

Blog

Há 150 anos nascia Santos Dumont, um dos precursores da aviação

14biscabo_1
Geral Internacional

Há 150 anos nascia Santos Dumont, um dos precursores da aviação

Quem embarca em um voo em S√£o Paulo para fazer a principal ponte a√©rea do Brasil chega ao Rio de Janeiro pelo Aeroporto Santos Dumont, inaugurado em 1936. Ao passar pelo sagu√£o de desembarque ‚Ästum amplo espa√ßo com vidra√ßas que permitem uma vis√£o panor√Ęmica das pistas de pouso e decolagem, com a Ba√≠a de Guanabara ao fundo ‚Äď √© dif√≠cil n√£o perceber um painel gigantesco feito pelo artista carioca Cadmo Fausto. O¬†Prim√≥rdios da Avi√£o¬†retrata o voo de Santos Dumont com o 14-Bis, em Paris, sob o olhar de curiosos, com a Torre Eiffel compondo o cen√°rio.

RIO DE JANEIRO (RJ), 19/07/2023 ‚Äď Busto do Santos Dumont, no aeroporto, Santos Dumont, no centro da capital fluminense. Foto: Tomaz Silva/Ag√™ncia Brasil
Busto e painel em homenagem ao Pai da Avia√ß√£o, no Aeroporto¬†Santos Dumont, no Rio –¬†Tomaz Silva/Ag√™ncia Brasil

Na saída principal do saguão, o viajante depara com um busto de Alberto Santos Dumont, feito pelo artista plástico francês Hugues Desmazieres.

O painel, a escultura e o batismo do primeiro aeroporto civil do país são homenagens ao mineiro que completa 150 anos de nascimento nesta quinta-feira (20). O próprio local de nascimento, Palmira, é mais uma homenagem. Em 1932 a cidade passou a se chamar Santos Dumont.

Alberto Santos Dumont é considerado o Pai da Aviação. Reconhecimento máximo pelo pioneirismo de ter conseguido voar com um aparelho mais pesado que o ar e com propulsão própria. O feito foi no Campo de Bagatelle, em Paris, em 23 de outubro de 1906.

O suboficial da Aeronáutica Maurício Inácio da Silva, historiador do Museu Aeroespacial (Musal), no Rio de Janeiro, afirma que Santos Dumont marcou uma era.

“Era um per√≠odo de muitas descobertas, muitas inven√ß√Ķes em todas as √°reas. Ele torna poss√≠vel o voo do mais pesado que o ar, o 14-Bis. Para a √©poca foi um sucesso. O que Santos Dumont fez marcou uma gera√ß√£o, vai ficar para sempre e continua colaborando muito com o progresso da humanidade”, disse √†¬†Ag√™ncia Brasil.

Rio de Janeiro (RJ), 26.04.2016 - Exposi√ß√£o no Museu do Amanh√£, centro do Rio apresenta o lado inovador e art√≠stico de Santos Dumont, a mostra conta com r√©plicas em tamanho real al√©m de conte√ļdo interativo e audiovisual. Foto: Tomaz Silva/Ag√™ncia Brasil
R√©plica do 14-Bis em tamanho real em exposi√ß√£o no Museu do Amanh√£¬†–¬†Tomaz Silva/Ag√™ncia Brasil

Pioneirismo no exterior

Apaixonado pela inova√ß√£o, Santos Dumont j√° colecionava feitos a√©reos antes do voo com o 14-Bis, como a constru√ß√£o de um bal√£o ‚Äď o menor j√° fabricado para a ascens√£o de uma pessoa a bordo, que voou por cinco horas, tamb√©m na Fran√ßa, em julho de 1898. Dumont prosseguiu com o pioneirismo, associando motores de combust√£o interna a bal√Ķes, construindo engenhosos lemes, o que resultou no dirig√≠vel. Em 1901 sobrevoou Paris em um deles, chamando¬†a aten√ß√£o da imprensa brasileira e mundial.

Vivendo em Paris desde os 18 anos, foi √†s margens do Rio Sena que observou um detalhe que o permitiu evoluir dos bal√Ķes para o primeiro modelo de avi√£o. Em 1905, Dumont assistia a uma corrida de lanchas, quando percebeu que o motor da embarca√ß√£o poderia ser o gerador de pot√™ncia que permitiria a autopropuls√£o do 14-Bis. Uma adapta√ß√£o que depois de testes e falhas mostrou-se suficiente para o voo de 60 metros, a 3 metros de altura no ano seguinte.

O brasileiro prosseguiu com o desenvolvimento da sua m√°quina de voar. Em 1909, decolou em seu avi√£o Demoiselle, um dos primeiros aeroplanos do mundo, parecido com um ultraleve.

santos_dumont_regula_o_demoiselle.jpg
Santos Dumont regula o¬†Demoiselle –¬†Foto reprodu√ß√£o Iara Venanzi/Ita√ļ Cultural

O Pai da Avia√ß√£o morreu em 1932. Ele deu fim √†¬†pr√≥pria vida no Grand Hotel La Plage, em Guaruj√°, litoral paulista. Um desapontamento com o uso b√©lico dos avi√Ķes na Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e tamb√©m aqui no Brasil √© apontado como um dos motivos para o suic√≠dio de Santos Dumont.

“Quando Santos Dumont se lan√ßa a esses inventos, ele sabia que poderiam ser utilizados na guerra. Mas ele via o avi√£o como um observador a√©reo para localiza√ß√£o de tropas e para o transporte das pessoas. Na Primeira Guerra, ele fica chocado com o uso para bombardeios. A gota d’√°gua foi quando, em Guaruj√°, ele viu avi√Ķes do governo brasileiro passando para bombardear a cidade de S√£o Paulo, durante a Revolu√ß√£o Constitucionalista de 1932”, conta o historiador In√°cio da Silva.

Influência nacional

A cerca de 100 quil√īmetros de Guaruj√°, onde Santos Dumont viveu seus √ļltimos dias, fica a cidade de S√£o Jos√© dos Campos, no interior paulista. Desde 1969, l√° funciona a Embraer. Uma empresa criada pelo governo em 1969 e privatizada em 1994. A companhia √© a concretiza√ß√£o brasileira do legado de Santos Dumont, sendo hoje a terceira maior fabricante de jatos comerciais do mundo, empregando 18 mil pessoas e tendo j√° entregue mais de 8 mil avi√Ķes.

‚ÄúComo patrono da avia√ß√£o e pioneiro da mobilidade a√©rea urbana, Santos Dumont √© uma grande refer√™ncia e fonte de inspira√ß√£o para todos n√≥s na Embraer. Sua genialidade e pioneirismo nos inspiram a superar, com a mesma determina√ß√£o e perseveran√ßa, os desafios tecnol√≥gicos da ind√ļstria da avia√ß√£o‚ÄĚ, disse √†¬†Ag√™ncia Brasil¬†o presidente e CEO da Embraer, Francisco Gomes Neto.

Com o Demoiselle, Santos Dumont vislumbrava para o avião uma função de mobilidade parecida com a dos automóveis. Chegava a usar a invenção para visitar amigos. Esse comportamento visionário é mais um que inspira hoje a Embraer.

Rio de Janeiro (RJ) -  Há 150 anos nascia Santos Dumont, um dos precursores da aviação. Foto: Divulgação
Os eVTOLS ou carros voadores¬†t√™m grande inspira√ß√£o em Santos Dumont¬†–¬†Divulga√ß√£o

‚ÄúO seu legado de inova√ß√£o est√° profundamente enraizado em nosso DNA. A sua vis√£o inovadora continua presente nas aeronaves que projetamos e novas tecnologias desenvolvidas. Um exemplo √© o nosso foco atual no segmento da mobilidade a√©rea urbana, por meio do desenvolvimento das aeronaves 100% el√©tricas de pouso e decolagem vertical, os eVTOLS ou ‚Äėcarros voadores‚Äô, que t√™m grande inspira√ß√£o em Santos Dumont, que voou pela cidade de Paris h√° mais de um s√©culo‚ÄĚ, explica Gomes Neto.

Outras inova√ß√Ķes

O esp√≠rito vision√°rio de Santos Dumont deixa outras influ√™ncias. Foi ele o desenvolvedor de um hangar, estrutura que se tornou essencial para a ind√ļstria aeron√°utica. Se o uso do avi√£o n√£o √© uma realidade cotidiana para todas as pessoas, outras ideias e costumes do mineiro fazem parte da vida de quase todos n√≥s. N√£o foi ele quem inventou, mas sim quem popularizou o uso do rel√≥gio de pulso. Um modelo mais pr√°tico para cronometrar voos e que ganhou mercado ao ser usado pelo famoso inventor. Outra √© o chuveiro da casa dele, que usava uma esp√©cie de balde com perfura√ß√Ķes e um mecanismo para misturar √°gua quente e gelada. A inven√ß√£o est√° no Museu Casa de Santos Dumont, em Petr√≥polis, cidade de atra√ß√£o tur√≠stica na regi√£o serrana do Rio de Janeiro, que est√° sendo reinaugurado nesta quinta-feira (20), em comemora√ß√£o ao sesquicenten√°rio.

Rio de Janeiro (RJ) -  Há 150 anos nascia Santos Dumont, um dos precursores da aviação. Foto: Divulgação
¬†Uni√£o Astron√īmica Internacional batizou de Santos Dumont uma cratera na Lua –¬†Divulga√ß√£o

N√£o √© exagero dizer que o inventor √© reconhecido at√© na Lua. Em 1973, como homenagem pelo centen√°rio de nascimento do brasileiro, a Uni√£o Astron√īmica Internacional batizou de Santos Dumont uma cratera existente no sat√©lite natural da Terra. Com 8,8 quil√īmetros de di√Ęmetro, a cratera fica a 54 quil√īmetros do local de pouso da miss√£o Apollo 15, em 1971, sendo a primeira a receber o nome de um brasileiro e a √ļnica no lado vis√≠vel da Lua.

Código aberto

Santos Dumont pode ser considerado tamb√©m um precursor do¬†open source, termo em ingl√™s que significa c√≥digo aberto, muito citado no ambiente da computa√ß√£o. √Č um modelo de propriedade intelectual que permite que outros inventores ‚Äúbebam na fonte‚ÄĚ de uma ideia inicial, permitindo aperfei√ßoamentos. O pr√≥prio avi√£o Demoiselle foi aprimorado por outros empreendedores da √©poca.

“Um dos fornecedores de pe√ßas do motor queria patentear, e Santos Dumont disse: ‘Negativo. Eu quero deixar os direitos abertos porque tem que que dar chance para outras pessoas poderem pesquisar e desenvolver o avi√£o, para que a gente possa trazer melhor conforto, melhor meio de vida para a popula√ß√£o’, era isso que ele queria”, relata o historiador Maur√≠cio In√°cio da Silva.

Controvérsia

H√° mais de um s√©culo existe¬†a controv√©rsia sobre quem √© o verdadeiro inventor do avi√£o. Contempor√Ęneos de Dumont, os irm√£os americanos Wilbur e Orville Wright disputam a primazia, apontando um feito de dezembro 1903, em um voo impulsionado por uma catapulta, ou seja, n√£o tinha autopropuls√£o e n√£o teve o registro de testemunhas.

“[No caso de Dumont] todos estavam l√° registrando com fotos. Havia uma comiss√£o internacional montada. Existia um regulamento que dizia que s√≥ seria avi√£o aquele que decolasse por meios pr√≥prios, enquanto os irm√£os Wright estavam numa praia dos Estados Unidos, com o vento superforte e utilizavam catapulta. Eles s√≥ aparecem na Europa em 1908, quando outros concorrentes tamb√©m j√° estavam com v√°rias inven√ß√Ķes voando bem”, conta o historiador do Musal.

Caminho para inventores

Aqui no Brasil, inventores ‚Äď pessoa f√≠sica ou empresas ‚Ästque precisam registrar uma nova tecnologia para um produto ou processo, ou seja, garantir a propriedade intelectual, precisam solicitar patente. O servi√ßo √© feito pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), √≥rg√£o do Minist√©rio do Desenvolvimento, Ind√ļstria, Com√©rcio e Servi√ßos (MDIC).

O assistente da Diretoria de Patentes do INPI, Diego Musskopf, explica que patentear uma inven√ß√£o significa obter um direito exclusivo de explorar comercialmente a cria√ß√£o dentro de determinado territ√≥rio e por um tempo limitado ‚Äď 20 anos, impedindo que outros a copiem ou utilizem sem a sua autoriza√ß√£o. ‚ÄúCom a patente, o depositante pode obter os benef√≠cios econ√īmicos e sociais de sua inova√ß√£o‚ÄĚ, explicou em entrevista √†¬†Ag√™ncia Brasil.

De acordo com o Boletim Mensal de Propriedade Industrial do INPI, divulgado em junho, no acumulado de janeiro a maio de 2023, o órgão recebeu 9.803 pedidos de patentes de invenção.

Musskopf ressalta que podem ser protegidos produtos ou processos. Outras cria√ß√Ķes como ideias, teorias, m√©todos de venda e ensino n√£o podem ser patenteadas. ‚ÄúA inven√ß√£o deve atender aos requisitos de novidade, atividade inventiva e aplica√ß√£o industrial. Isso quer dizer que ela deve ser nova no mundo inteiro, diferenciar-se significativamente do que existe e ter a possibilidade de ser produzida em qualquer tipo de ind√ļstria‚ÄĚ, detalha.

Patente internacional

A patente √© um t√≠tulo territorial, ou seja, os t√≠tulos de propriedade intelectual emitidos pelo INPI funcionam para se proteger de “pirataria” apenas dentro do pa√≠s. Para ter prote√ß√£o internacional, √© preciso solicitar a patente nos pa√≠ses ou regi√Ķes no qual se deseja a prote√ß√£o. Mas existem alguns acordos internacionais que facilitam esse processo, como a Conven√ß√£o da Uni√£o de Paris e o Tratado de Coopera√ß√£o em Mat√©ria de Patentes (PCT). Um √ļnico pedido passa a valer em v√°rias partes do mundo. O PCT, por exemplo, conta com 152 pa√≠ses signat√°rios, entre eles o Brasil.

Nos cinco primeiros meses de 2023, demandantes de 67 países solicitaram proteção de patentes no INPI. Entre os que mais depositaram pedidos estão os Estados Unidos (31%), Brasil (18%), Alemanha (7%), Suíça e China (6% cada) e Japão (4%).

Dos 1.747 pedidos de brasileiros, a maior parte √© de pessoas f√≠sicas (38%), seguidas por empresas de m√©dio e grande porte (25%); institui√ß√Ķes de ensino e pesquisa e governo (24%); e microempreendedor individual, micro e pequenas empresas (12%).

O pedido da patente, ap√≥s o per√≠odo de sigilo, fica com toda a documenta√ß√£o dispon√≠vel ao p√ļblico, de forma que interessados possam fazer outros desenvolvimentos a partir da tecnologia, para disponibilizar produtos no mercado ap√≥s a vig√™ncia da prote√ß√£o. ‚ÄúAo patentear uma inven√ß√£o, o inventor tamb√©m contribui para o avan√ßo da ci√™ncia e da tecnologia, pois uma patente pode ser uma fonte de informa√ß√£o t√©cnica para outros pesquisadores e inventores, estimulando o desenvolvimento de novas solu√ß√Ķes para os problemas da humanidade‚ÄĚ, destaca Musskopf.

 

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu pensamento aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Select the fields to be shown. Others will be hidden. Drag and drop to rearrange the order.
  • Image
  • SKU
  • Rating
  • Price
  • Stock
  • Availability
  • Add to cart
  • Description
  • Content
  • Weight
  • Dimensions
  • Additional information
Click outside to hide the comparison bar
Compare